16976
reblog

Embora tudo aparente estar bem, pequenos estragos são feitos dentro de mim dia após dia.

Dois tons de amor.
via source
17725
reblog

Por dentro somos quase todos iguais, alguns até têm coração.

Eu me chamo Antônio.
via source
882
reblog

Amar sempre foi da natureza e sempre existiu seus elementos. Quem ama se queima como fogo, se refresca no vento e se molha na água, se amar for pra ser definido a única definição existente é que para o amor não existe fronteiras. Amar não é ser sólido, não é ser gasoso. Amar, é ser as cores de um mundo preto e branco, é ter seu coração batendo para outra pessoa, é ser o chão daquele que é seu chão. Amar não é se deixar levar por alguém. É saber voar no mundo sem ter asas, sem ter chão para pousar. É entregar sua alma para outro corpo que não seja o seu, é se deixar levar por alguém que nas idas e vindas escolha o seu céu para voar. Amar não e isso nem aquilo, amar e tudo que faz dois corações ocuparem o mesmo espaço.

Thiago Guedes.
via
6518
reblog

Ninguém sabe direito o que é felicidade, mas, definitivamente, não é acomodação. Acomodar-se é o mesmo que fazer uma longa viagem no piloto automático. Muito seguro, mas que aborrecimento. É preciso um pouquinho de turbulência para a gente acordar e sentir alguma coisa, nem que seja medo.

Martha Medeiros.
via source
1971
reblog

Tenho saudades. Quero dizer, desculpe, sinto sua falta. Dos seus cheiros, dos seus carinhos, do seu queixo, das suas sardas, das suas neuras achando que tem uma perna maior que a outra, dos seus banhos quentes tomados, dos seus pés pra dentro ao dormir de bruços, das coisas que a gente foi capaz de fazer sem roupas.

Gabito Nunes.
via source
21552
reblog

É a coisa mais bonita quando duas pessoas resolvem viver uma para a outra.

Gabito Nunes. 
via source
1858
reblog

Olá, João. Ou João Gabriel. Ou Santiago, não sabemos ainda, eu e sua mãe não conseguimos nos decidir. Sei que eu queria brasileirar Lenon ou Dilan, mas sua mãe anda redutiva quanto a isso, diz querer protegê-lo. Mas do quê, a gente pode saber? Talvez de fazer sucesso com as menininhas do Jardim de Infância com um nome lendário desses. Mas não se chateie, ok? Nós vamos encontrar uma solução. Bem, eu não sei como começar isso, é estranho falar com uma barriga gorda, a última vez que fiz isso foi aos sete anos quando o tio Lino me jurou ter comido o Caco, um hamster branquinho que eu tinha. Mas isso é uma longa história. Você quer um hamster também? O pai compra. Pai. Que troço esquisito pra quem ainda come sucrilhos pela manhã. Mas agora está tudo bem. Nós não planejamos você, mas o inesperado aconteceu. Primeiro eu tive algumas crises peterpânicas, sumi por um tempo, cheguei a sugerir que você fosse interrompido. Aí veio o ultrassom, aquela canção do Cat Stevens num comercial sobre o verão, os livros do “Diário de Um Banana” na livraria perto daqui. Então eu decidi que precisava de você, talvez mais que você de mim. Acho que você pode me ensinar muitas coisas. Não coisas como lidar com peitos, isso eu já aprendi aos 23. Há montes de outras coisas que eu preciso saber, como ser menos egoísta, menos farisaísta, menos inconsequente. Ou como dar nó em gravatas, seu avô já tentou trezentas vezes, mas acho que ele não sabe direito o que está fazendo. Bem, acho que já deu pra sentir que ainda estou confuso quanto ao meu papel nessa peça que a vida me pregou. As coisas vão mudar, eu sei, mas acho que vou me sair bem. Dizem que, agora sim, vou conhecer o verdadeiro amor. E, confesso, estou curioso e trêmulo. Talvez eu desmaie no seu parto, tudo bem pra você? Mas é só questão de idade, pulando essa parte a gente pode sair do hospital, conhecer o mundo e passear por aí. Comecei uma poupança pra você. Já tem trinta reais. Sei que não é muita coisa, mas já dá um Mc Lanche Feliz. O que você acha? Depois, mais tarde, talvez uns vinte anos, podemos beber algumas cervejas e falar sobre garotas ou sobre o que está errado na escalação do nosso time do coração. O que você quer agora? Batatas fritas? Uma garupa até a praça do avião? Uma guitarra? Uma estrela do mar? Bem, como você pode ver, o clima é de ansiedade, alegrias e de uns tapinhas nas costas. Tenho recebido muitos abraços, parabéns e recomendações para criar juízo. Não sei que porra as pessoas estão pensando quando me mandam criar juízo. E também não entendo os parabéns, foi fácil e gostoso fazer você, mas isso é papo pra daqui uns quinze anos. Quem sabe, se der tempo, você conheça seu bisavô. Ele está com Alzheimer. Às vezes ele joga o prato inteiro de comida na parede e os adultos acham um pouco triste, mas acho que você vai até achar engraçado. Aliás, estou louco pra escutar seu riso. E também já fiz planos de cantar “Hey Jude” quando você começar a espernear no berço que ganhamos dos seus avós de Pelotas. Não será perfeito o tempo todo. Haverá dias que você vai berrar sem parar e eu vou implorar pra você começar a falar agora mesmo, e diga afinal o que é que você quer. Mas tudo bem, a gente faz as pazes e algumas fuzarcas. E depois você pode adormecer no meu peito assistindo “Três é Demais” no sofá, até a mamãe chegar. Ah, sobre a mamãe. Bem, acontece que não estamos mais juntos. Não sei explicar, essas coisas são meio complicadas, temo que se eu começar a explanar como funciona os relacionamentos você relute sair daí e depois precisaremos gastar todo dinheiro da sua faculdade numa cesariana desnecessária. Vai ser um pouco estranho, mas hoje em dia é comum os pais morarem em apartamentos separados, por mais idiota que isso possa parecer. O lado bom é que você terá dois quartos. É, nós adultos somos muito idiotas mesmo, na maioria das vezes a gente não sabe direito o que está fazendo. Mas não se preocupe, ainda somos amigos, a gente se dá legal e estaremos sempre por perto. Sem brigar, a gente jura. Sei que estamos sempre jurando coisas, mas vamos trabalhar duro. Por você. Certo? Se está bom pra você, dá um chute. Se não, dois. E pode apostar, vamos amar você infinitamente mais e melhor do que a gente já se amou um dia. Como assim, quanto é infinito? Infinito é infinito. É tudo. É pra sempre. É sem fim. É uma coisa que não dá contar nos dedos. Nem na calculadora? Não, nem na calculadora, filho.

Gabito Nunes, amor sem fim.   
via source
92144
reblog
via source
333
reblog

Tem dias que eu quero nada, e tem dias que eu quero tudo. Tem dias que eu queria ser igual à mulher da tv, e tem dias que eu gosto de ser diferente. Tem dias que eu to super bem, e tem dias que eu lamento ter que ser eu.

As memórias de Meredith.
via source
2723
reblog

Eu oro todas as noites pra que Deus cuide de você, pra que Ele te dê inúmeros motivos pra sorrir todos os dias, pra que a gente dê certo, pois Ele sabe que me doeria muito ficar sem você.

Nanda Marques.
via source
91063
reblog

Se eu morrer antes de você, faça-me um favor: Chore o quanto quiser, mas não brigue com Deus por Ele haver me levado. Se não quiser chorar, não chore; Se não conseguir chorar, não se preocupe; Se tiver vontade de rir, ria; Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito, ouça e acrescente sua versão; Se me elogiarem demais, corrija o exagero. Se me criticarem demais, defenda-me; Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, mostre que eu tinha um pouco de santo, mas estava longe de ser o santo que me pintam; Se me quiserem fazer um demônio, mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo… E se tiver vontade de escrever alguma coisa sobre mim, diga apenas uma frase: “Foi meu amigo, acreditou em mim e sempre me quis por perto!” Aí, então derrame uma lágrima. Eu não estarei presente para enxugá-la, mas não faz mal. Outros amigos farão isso no meu lugar. Gostaria de dizer para você que viva como quem sabe que vai morrer um dia, e que morra como quem soube viver direito. Amizade só faz sentido se traz o céu para mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo o seu começo. Mas, se eu morrer antes de você, acho que não vou estranhar o céu. Ser seu amigo, já é um pedaço dele…

Chico Xavier.  
via source
3789
reblog

Faria alguma diferença se eu dissesse que ninguém poderia amar alguém tanto quanto eu amo você ?

Efeito borboleta.
via
176
reblog

Tá com vergonha de mim, tá? Tá com medo do que pensam de nós? Finge que não tem ninguém aqui, fala o que você quiser, quero te ouvir… Até quando você vai tentar me negar, se enganar, se esconder de si mesma. Se prefere, eu posso inventar um lugar diferente, onde não há ninguém pra falar mal da vida da gente. Eu te levo pra gente se amar, pra bem longe daqui.

Longe daqui.
via source
457
reblog

Eu guardei de você as partes boas, meu amor. Guardei os nossos melhores momentos. Guardei aqueles momentos clichês clássicos de todos os casais que sempre tínhamos . Guardei as musicas que escutávamos juntos e que hoje só me faz lembrar ainda mais tudo o que passamos. Guardei na memória aquelas crises de ciúmes em que você me provocava e eu sempre surtava no final mas você sabe que eu não suportava a ideia de você gostando de pessoa o meu ciúmes e egoismo só era medo. Guardei a forma doce que você me dizia “eu te amo” e sempre conseguia me causar um sorriso bobo e um friozinho na barriga. Guardei aqueles apelidos fofos que no começo odiava mas que hoje eu só consigo sorrir ao lembrar com eu fazia birra com quase tudo. Guardei o seu jeito duro de ser depois de uma briga mas que nunca conseguia passar um dia sem me chamar por que o nosso amor sempre falava mais alto que o nosso orgulho. Guardei tantos momentos, frases, musicas, pode parecer clichê mas guardei na memória o melhor de nós.

Kiara Vasconcellos.
via source
348
reblog

Vivi acreditando que eu teria que ser como todo mundo, ou ao contraria eu seria um nada; Na verdade me contarão mentiras sobre a vida onde eu deveria viver como todo mundo, e não fazer um caminho diferente da dela; Que eu deveria ser uma boa moça, ser perfeita, ter um corpo perfeito, tudo perfeito. Ao decorrer do tempo vi o mundo mudando, pessoas mudando e isso se tornou mais rígido, achei ridículo confesso. Foi ai que decidi ser diferente, pensar de uma forma diferente, agir diferente de tudo e de todos, não me importando com beleza ou classe social, decidi fazer a minha vida valer a pena, sem deixar alguém me por para baixo, dizendo que sou gorda, ou muito baixa, ou me colocando algum defeito. Se Deus nos fez diferente um do outro, foi para mostrar que não é feio ser diferente, e sim para nos amarmos como somos, e não deixar que a sociedade mude nosso estilo ou nosso gosto. A vida é a penas uma passagem, e essa passagem não tem previsão de tempo, ela é curta para alguns e longa para outros, então não deixe o mundo fazer de você um robô da sociedade, apenas seja você mesma, seja feliz da sua forma, se ame, e se auto-deseje…

Maiara Pietra Tomaz.
via source